“Cantar não é concedido a clubes do Rotary em alguns países mas todos os clubes têm o privilégio de fazer o que quiserem e incluir a prática em seus programas.” {Paul Harris}

Hoje em dia encontramos poucos “CLUBES DE CANTO”. Cantar costumava ser um pilar dos Rotary Clubes em todo o mundo. Várias cópias de cartilhas pitorescas do Rotary cheias de canções divertidas do Rotary eram distribuídas em todas as reuniões e os membros se levantavam e cantavam juntos, às vezes várias vezes ao longo da reunião.

Bonnie F. Sirower, ex-governadora distrital do Distrito 7490 (Nova Jersey, EUA) escreveu que: de acordo com o ex-presidente da RI Cliff Dochterman, em seus ABCs do Rotary, Harry Ruggles, o quinto homem a se juntar a Paul Harris na formação do primeiro Rotary Club em Chicago, gostava de cantar. E acrescentou:

Dochterman escreve: “Numa reunião inicial do grupo iniciante, Harry pulou em uma cadeira e pediu a todos que se juntassem a ele numa canção. O canto em grupo logo se tornou uma parte tradicional de cada encontro do Rotary. O costume se espalhou por muitos dos clubes nos Estados Unidos e ainda é uma atividade de comunhão popular nas reuniões de Rotary de países tão diversos como Austrália, Japão, Nigéria, Nova Zelândia e Canadá. Alguns clubes cantam uma música nacional na abertura formal da reunião.

O meu Rotary clube, o Boca Raton West, não é clube que canta, mas é um clube que aprecia a boa música e entende os benefícios da música em nossas vidas. Tanto é que já realizamos dois projetos online voltados a música.

Projetos esses que contaram com a participação de grandes talentos, tais como o de Roberto Menescal. Projetos esses liderados pela nossa companheira Bernadete Zagonel, pianista de mão cheia, que também nos encanta com o seu talento. O objetivo dos projetos foi de promover o bem-estar e ao mesmo tempo levantar fundos voltados a projetos no Brasil.

Segundo uma reportagem de Jul. 30, 2012- Cantar faz bem para a saúde. Convivência em grupo de canto faz integrantes superarem problemas psicológicos e aumenta o bem-estar. O GLOBO (https://oglobo.globo.com/sociedade/saude/cantar-faz-bem-para-saude-5609256)

Os que defendem o canto nos clubes garantem que muitos membros do Rotary não estão cientes das oportunidades que têm, através do cantar juntos, aumentando drasticamente suas amizades e conexões através do companheirismo. É que cantar é uma maneira de incentivar a que todo Rotariano possa estar envolvido em cada reunião toda semana. E sendo a participação um dos maiores valores do Rotary, o cantar junto é uma forma fácil ajudar de promover esse objetivo.

Talvez estejamos perdendo uma grande oportunidade de explorar esse lado do Rotary. Conhecemos os benefícios da música em nossa alma, mas pelo visto podemos ir além… porque não cantamos juntos!

A ideia aqui é a de reflexão já que nesse assunto não existe o certo ou errado.

Esse artigo foi publicado em espanhol no Boletim Rotalatinos de Abril de 2021 e pode ser lido aqui.

E aproveito para homenagear todos vocês com a canção: “Juntem-se a Nós”, que foi escrita por Jerry Mills, inspirada pelo presidente da RI Ray Klinginsmith e o trabalho dos Rotarianos em todo o mundo. O vídeo abaixo foi produzido pelo Rotariano Bob Gallagher com total cooperação de Jerry Mills.

Diante de uma necessidade
Dou a mão ao próximo
É importante que as pessoas entendam
Que muitos neste mundo
Precisam muito de nossa ajuda.
E cabe a cada um de nós descobrir como ajudar
Pelo mundo afora bradamos
Juntem-se a nós!
Há trabalho pra você e pra mim
Estamos fortalecendo comunidades
Pelo mundo afora, ao redor do mundo
O significado de Dar de Si antes de Pensar em Si
É mais profundo que um slogan
E minha escolha de vida
É a mão que dou ao próximo
É minha gratidão pela oportunidade de servir
Pelo mundo afora bradamos
Juntem-se a Nós!

Angelica Blakely
By Angelica Blakely

Angelica nasceu em Londrina, porém divide o coração com São Paulo onde viveu desde os sete anos de idade até mudar-se para os E. Unidos em 1992. Formada em Administração Hospitalar e pós-graduada em Marketing, atuou na área da Saúde por quinze anos. Atualmente ocupa a posição de Vice-Presidente Regional da Pan-American Life Insurance Company, com sede em New Orleans. Tornou-se membro do Rotary Boca Raton West em Agosto, de 2009 e serviu como presidente eleita nos anos Rotários de 2013-2014 e 2017-2018. A convite do Governador Distrital da Área 6930 serviu como Relações Públicas daquele distrito no Ano Rotário 2014-2015.